• + [051] 9 9831 1023 WhatsApp
  • rudineimorales@rudineimorales.com.br

Espetáculos

Brechó da Humanidade no Germina

Rompendo a lógica e ousando na atitude, o projeto #solosanimados e o Restaurante Germina apresentam:

Brechó da Humanidade – Teatro de Objetos sobre Hannah Arendt

A função, espetáculo + jantar vegano, vai acontecer no dia 24 de Julho de 2017 no salão do Restaurante Germina, em Porto Alegre, no formato SEM PREÇO – e você contribui generosamente no final por toda a experiência.

O Germina é um restaurante e uma hamburgueria vegana, duma turma das mais legais de Porto Alegre, e que defende a libertação animal e humana.

Você pode participar!

Tudo vai começar às 19h do dia 24 de Julho, com a recepção do público feita pelo personagem Seu Bibico, dono do Brechó da Humanidade. O espetáculo começará pontualmente às 19:30h e logo depois será servido um delicioso o jantar vegano Germina.

São apenas 35 lugares para o espetáculo + jantar + troca+ alegria + reflexão + filosofia + hannah arendt!

Canais para reservar a sua presença:

facebook.com/rudineimorales
rudineimorales@rudineimorales.com.br
www.rudineimorales.com.br
[51] 9 9831 11023 – whatsapp – VIVO
contato@coletivogermina.com.br
www.coletivogermina.com.br

Teatro de Objetos
Duração: 50 minutos

Direção de Liane Venturella
Atuação de Rudinei Morales
Trilha Sonora Original de Álvaro RosaCosta
Fotografia de Márcio Camboa

#solosanimados em Curitiba

Selecionados para o 21º Festival Espetacular de Teatro de Bonecos de Curitiba, os espetáculos que compõem o projeto #solosanimados apresentam-se nos dias 17 e 18 de Julho na capital paranaense.

No dia 17 Brechó da Humanidade abre oficialmente o festival às 19h, no Teatro José Maria Santos e logo após a apresentação haverá uma conversa sobre o espetáculo.

No dia 18 é a vez d’O Teatro de Caixa apresenta-se às 14h em frente ao Teatro Guaíra, na Praça Santos Andrade, lugar mui conhecido pelo “Teatrinho”, que lá esteve em Julho de 2013 para duas apresentações inesquecíveis.

O Festival Espetacular de Teatro de Bonecos de Curitiba é produzido anualmente pelo Departamento de Produções Artísticas do Teatro Guaíra e financiado pelo Governo do Estado do Paraná. É uma das mais importantes instancias do gênero teatral e anualmente reverência a produção nacional e internacional, promovendo o encontro entre artista e público além do intercâmbio entre bonequeiros de diversas gerações.

O projeto #solosanimados é  uma proposta de pesquisa ampla e continuada, focada na produção e circulação de espetáculos teatrais de repertório que utilizem, na sua concepção dramatúrgica, diferentes técnicas do Teatro de Formas Animadas e suas abrangências. Tem como fundamento a manutenção, na equipe de criação, de Liane Venturella dirigindo, Rudinei Morales atuando e Álvaro RosaCosta na produção da trilha sonora original. Transita do antigo teatro de animação à vanguarda do gênero, iluminada, ora pelo aprofundamento da teatralidade, ora pela ênfase no caráter espetacular.

A pesquisa busca, se não um novo caminho, uma nova forma de apropriação do Teatro de Formas Animadas à partir da experiência e da qualidade dos artistas envolvidos.

 

O Teatro de Caixa \ Julho de 2017

Neste Domingo, 09 de Julho, às 14:30h o “Teatrinho” volta ao Brique da Redenção, sua casa maior em Porto Alegre.

Apresentação de aquecimento antes da participação do projeto #solosanimados no 21º Festival Espetacular de Teatro de Bonecos de Curitiba, nos dias 17 e 18 de Julho de 2017.

Pequeno e minimal, mas com camadas de recursos, O Teatro de Caixa é de grandes intenções. Mistura as linguagens do teatro lambe-lambe com o toy theatre, conduz a plateia pelos espaços do teatro, põe cinco pessoas a ouvir uma história em fones de ouvido e outras tantas a assistir tudo isso.

A performance instiga e coloca o espectador em cena, constrói uma armadilha dramatúrgica e no fim insere o público nas aventuras do contador de histórias Valentin.

Adaptado do conto Os Músicos de Bremen, dos Irmãos Grimm, o espetáculo acontece à partir da manipulação de figuras dentro de uma caixa, que ora parece uma máquina, ora parece um antigo brinquedo.

Uma mini epopeia, repleta de segredos e mistérios.

Classificação livre.
Duração 60 minutos.

Direção de Liane Venturella
Atuação de Rudinei Morales
Trilha Sonora Original de Álvaro RosaCosta

 

Temporada no Theatro do Abelardo

Curta Temporada!

Depois do sucesso na temporada de Maio, Brechó da Humanidade volta nos dias 17, 18 e 19 de Junho, Sábado e Domingo e Segunda-feira às 20h.

Theatro do Abelardo – Rua Hoffmann, 459 – Vila Flores – Porto Alegre/RS
Teatro de Objetos

Duração: 50 minutos

Ingressos: R$30,00 \ meia entrada para estudantes, professores, idosos e classe artística.

Brechó da Humanidade é um pequeno e incrível espetáculo de Teatro de Objetos, uma alegoria sobre a vida e os amores de Hannah Arendt, uma das mais importantes pensadoras da era contemporânea e testemunha dos anos sombrios da primeira metade do século 20.

A dramaturgia se debruça sobre a ascensão e a queda do terceiro império alemão, e desdobra-se em fatos históricos e alcança os ocorridos durante o regime militar brasileiro.

O projeto pesquisa uma linguagem inovadora, utiliza como personagens objetos produzidos em grande escala pela indústria de bens. Nestes objetos residem signos compreensíveis a todos e todas e a busca é humanizar aquilo que aparentemente não possui humanidade.

Direção: Liane Venturella
Atuação: Rudinei Morales – Troféu Açorianos de Teatro – Melhor Ator 2016
Trilha Sonora Original: Álvaro RosaCosta
Fotografia: Paulo Pereira

Informações e Reservas:

[51]998311023 e [51] 991371990

rudineimorales@rudineimorales.com.br

theatrodoabelardo@gmail.com

 

Brechó da Humanidade no Palco Giratório

Dia 12 de Maio – 10h e 15h – Teatro do Sesc Porto Alegre

Festival Palco Giratório 2017

Brechó da Humanidade é um pequeno e incrível espetáculo de Teatro de Objetos, Troféu Açorianos de Teatro – Melhor Ator 2016, é uma alegoria sobre a vida e os amores de Hannah Arendt, uma das mais importantes pensadoras da era contemporânea e testemunha dos anos sombrios da primeira metade do século 20.

A dramaturgia não debruça-se apenas sobre a ascensão e a queda do terceiro império alemão, desdobra-se em fatos históricos e alcança os ocorridos durante o regime militar brasileiro.

Classificação 14 anos.
Duração 50 minutos.

Direção de Liane Venturella
Atuação de Rudinei Morales
Trilha Sonora Original de Álvaro RosaCosta
Fotografia de Paulo Pereira

Brechó da Humanidade na Álvaro Moreyra

Brechó da Humanidade é um pequeno e incrível espetáculo de Teatro de Objetos, uma alegoria sobre a vida e os amores de Hannah Arendt, uma das mais importantes pensadoras da era contemporânea e testemunha dos anos sombrios da primeira metade do século 20. A dramaturgia não debruça-se apenas sobre a ascensão e a queda do terceiro império alemão, desdobra-se em fatos históricos e alcança os ocorridos durante o regime militar brasileiro.

Comumente associamos o velho à poeira, às traças e ao mau cheiro. O velho, nos nossos tempos, sucumbe diante à obsolência programada dos bens contemporâneos, a uma angústia, a esta “condição humana”.

Brechó ou mercado de pulgas, seja qual for o nome dado ao estabelecimento comercial que recebe, vende ou troca objetos antigos, na essência, trata-se de um lugar onde a história persiste em estar viva. Cada vez mais raros, estes estabelecimentos guardam memórias e permanecem como redutos da mais pura verdade sobre o momento em que vivemos: o velho será substituído pelo novo e isso é inevitável.

O espetáculo Brechó da Humanidade propõe uma resistência, uma pausa no tempo, uma pausa neste nosso tempo da Terra, e numa arena de três lados pretende instalar “um lugar atemporal”.

A atuação é tarefa para Rudinei Morales, premiado neste espetáculo com o Troféu Açorianos de Teatro – Melhor Ator 2016, o artista é o idealizador do Projeto Solos Animados, proposta de pesquisa ampla e continuada, focada na produção de espetáculos teatrais de repertório que utilizem, na sua concepção dramatúrgica, diferentes técnicas do Teatro de Formas Animadas e suas abrangências. Brechó da Humanidade é o segundo espetáculo deste projeto, que conta ainda com “O Teatro de Caixa”, que estreou em 2011 e segue em circulação pelo Brasil.

A trilha sonora original de Álvaro RosaCosta é composta por músicas inspiradas pela sonoridade dos próprios objetos de cena, buscando um estranhamento sensitivo, uma ambiência envolvente e constrangedora.

A direção de Liane Venturella é o brinde do espetáculo. Dotada de capacidade ímpar em embargar de teatro, dos recursos do teatro, qualquer trabalho em que se envolva, a experiência da artista, em mais de 30 anos de carreira, à credencia para executar uma direção limpa e objetiva, clara e contundente.

Local: Sala Álvaro Moreyra – Centro Municipal de Cultura de Porto Alegre.
Dias: 29 e 30 de março e de 05 a 13 de abril de 2017, quartas e quintas, às 20h.
Duração: 50 minutos.
Indicação: 14 anos.
Entrada: contribuição espontânea ao final do espetáculo.

O Teatro de Caixa \ Carnaval 2017

Nos dias 26 e 27 de Fevereiro, O Teatro de Caixa realizou apresentações na Barra de Ibiraquera, cidade de Imbituba\SC, dentro dos festejos do Carnalval 2017.

Distante do convencional e ocupando o lugar de destaque que lhe conferem os mais cinco anos de circulação, o pequeno espetáculo de Teatro de Figuras encantou crianças e adultos e mais uma vez provou sua vocação para a itinerância.

No dia 19 de Março retorna à cidade natal, depois de temporada de verão em São Paulo, numa função que acontecerá no Museu Joaquim José Felizardo, na Cidade Baixa, em Porto Alegre.

Pequeno e minimal, mas com camadas de recursos, O Teatro de Caixa é de grandes intenções. Mistura a linguagem do teatro lambe-lambe ao toy theatre, conduz a plateia pelos espaços do teatro, põe cinco pessoas a ouvir uma história em fones de ouvido e outras tantas a assistir tudo isso.

A performance instiga e coloca o espectador em cena, constrói uma armadilha dramatúrgica e ao final insere o público nas aventuras do contador de histórias Valentin.

Adaptado do conto Os Músicos de Bremen, dos Irmãos Grimm, o espetáculo acontece à partir da manipulação de figuras dentro de uma caixa, que ora parece uma máquina, ora parece um antigo brinquedo.

Uma mini epopeia, repleta de segredos e mistérios.

Venham todos e todas, tragam sua alegria!

Direção de Liane Venturella
Atuação de Rudinei Morales
Trilha Sonora Original de Álvaro RosaCosta

Brechó da Humanidade em Santa Catarina

Em pleno Carnaval 2017, o incrível espetáculo de Teatro de Objetos, realizou uma apresentação tocante e divertida na cidade de Imbituba\SC, no dia 25 de Fevereiro de 2017.

A função fez parte do Comboio Cultural 2017, que partiu de Porto Alegre para encontrar no caminho O Teatro de Caixa, que há pouco finalizara temporada de verão no Sesc Vila Mariana em São Paulo.

Brechó da Humanidade fez sua primeira apresentação de 2017 à beira da Lagoa de Ibiraquera, abençoando a temporada que continua em Porto Alegre de 29 de Março à 13 de Abril, numa ocupação inédita da Sala Álvaro Moreyra, no Centro Municipal de Cultura, sempre às quartas e quintas-feiras à partir das 20h.

Simplesmente imperdível!

Brechó da Humanidade é um pequeno e incrível espetáculo de Teatro de Objetos, uma alegoria sobre a vida e os amores de Hannah Arendt, uma das mais importantes pensadoras da era contemporânea e testemunha dos anos sombrios da primeira metade do século 20.

Direção de Liane Venturella
Atuação de Rudinei Morales
Trilha Sonora Original de Álvaro RosaCosta

O Teatro de Caixa na Vila Mariana

Iniciando os trabalhos de 2017 e avançando em seu 6º ano de circulação, O Teatro de Caixa foi à São Paulo para uma temporada no Sesc Vila Marina.

As apresentações aconteceram nos dias 14 e 29 de Janeiro e 19 de Fevereiro, das 15h às 17h… simplesmente imperdível.

Pequeno e minimal, mas com camadas de recursos, O Teatro de Caixa é de grandes intenções. Mistura a linguagem do teatro lambe-lambe ao toy theatre, conduz a plateia pelos espaços do teatro, põe cinco pessoas a ouvir uma história em fones de ouvido e outras tantas a assistir tudo isso.

A performance instiga e coloca o espectador em cena, constrói uma armadilha dramatúrgica e ao final insere o público nas aventuras do contador de histórias Valentin.

Adaptado do conto Os Músicos de Bremen, dos Irmãos Grimm, o espetáculo acontece à partir da manipulação de figuras dentro de uma caixa, que ora parece uma máquina, ora parece um antigo brinquedo.

Uma mini epopeia, repleta de segredos e mistérios.

Direção de Liane Venturella
Atuação de Rudinei Morales
Trilha Sonora Original de Álvaro RosaCosta
Fotografia de Jaque Vasconcellos

O Teatro de Caixa \ 5º ano de Circulação

Celebrando seu 5º ano de circulação, desde sua estreia em 2011, o curioso espetáculo de Teatro de Figuras realiza uma inesquecível apresentação na capital gaúcha.

Confirmando sua vocação para itinerância e habilidade para ocupar espaços alternativos, parte para São Paulo ainda em 2016, onde cumprirá temporada no verão paulistano.

Pequeno e minimal, mas com camadas de recursos, O Teatro de Caixa é de grandes intenções. Mistura as linguagens do teatro lambe-lambe com o toy theatre, conduz a plateia pelos espaços do teatro, põe cinco pessoas a ouvir uma história em fones de ouvido e outras tantas a assistir tudo isso.

A performance instiga e coloca o espectador em cena, constrói uma armadilha dramatúrgica e no fim insere o público nas aventuras do contador de histórias Valentin.

Adaptado do conto Os Músicos de Bremen, dos Irmãos Grimm, o espetáculo acontece à partir da manipulação de figuras dentro de uma caixa, que ora parece uma máquina, ora parece um antigo brinquedo.

Uma mini epopeia, repleta de segredos e mistérios.

Venham todos e todas, tragam sua alegria!

Direção de Liane Venturella
Atuação de Rudinei Morales
Trilha Sonora Original de Álvaro RosaCosta
Fotografia de Celso Pacheco

A função acontece neste Domingo, 18 de Dezembro de 2016, às 14:30h, no Brique da Redenção.

Rua José Bonifácio, imediações da Travessa da Paz, na área dos Antiquários, em Porto Alegre \ RS.

Classificação livre!

123
Creampie